Adão Rodecze

Endereço:
Rua Oscar Nagel,281
Ermo, Santa Catarina 89.965-000
Brasil

Descrição

No oeste de Santa Catarina encontramos muito desenvolvimento e gente disciplinada em todos os setores. Adão Rodecze é natural de São Lourenço do Oeste e nasceu a 07 de fevereiro de 1962. Nosso biografado tem ascendência polonesa por parte de pai e mãe: o senhor Lodovico Alexandre Rodecze e senhora Maria Boerick Rodecze (ambos in memoriam); que lutaram bravamente por toda vida para dar qualidade a seus seis filhos.

Adão é o caçula da família e viveu na casa paterna até completar 18 anos de idade. Ao mesmo tempo em que se inscreveu para iniciar o curso primário na Escola Isolada Lageado Raul em São Lourenço; preencheu outra ficha de trabalho junto à fazenda de seus pais, iniciando assim nas duras lides da agricultura auxiliando desde pequeno sua gente. Naquele tempo a família era proprietária de cerca de 30 hectares de terra e tinha na suinocultura uma de suas principais atividades. Mas cultivavam também o milho, o feijão e outros hortigranjeiros, cujos excedentes exportavam para o mercado regional. Como dissemos aos dezoito anos de idade deixou a casa paterna em função de seu casamento.

Seu destino era a cidade de Criciúma, na qual moravam parentes da ex-esposa e viram nessa viagem uma grande oportunidade de se agregar à terra e juntar economias. Na capital brasileira do carvão permaneceram por um período de dois anos; em cujo período os dois investem decididamente na agricultura, na condição de meeiros, plantando fumo em uma fazenda local.

Nosso homem do velho oeste é visionário e sai em busca de melhores oportunidades; deixando juntamente com a família da cidade de Criciúma, dirigindo-se para o Ermo, que naquele tempo era ainda território de Turvo. Por cerca de dois anos alugou terras para o plantio de fumo, mas já se predispunha a incrementar a renda trabalhando como motorista de caminhão “puxando” arroz para toda a região.

Por muito tempo ficou vinculado a essas duas atividades; quando em 1995 adquire sua primeira carreta em parceria com a Empresa de Transportes Silveira. A empresa levava e distribuía produtos no eixo São Paulo/Rio e passou depois atender também o estado da Bahia. Findo um período de dois anos dessa parceria, vende o caminhão e adquire o seu próprio caminhão: um trucado da Mercedes. Com seu próprio caminhão começou a principio, transportar arroz para a Cooperativa, produto que vinha de diversas fazendas da região. Nesse nicho de mercado Adão Rodecze se estabiliza profissionalmente e houve um período em que chegou a trabalhar com até quatro caminhões próprios.

Historicamente desfraldou em 1981 pela primeira vez a bandeira de sua vida política; sendo o primeiro da família a se lançar no meio. Ele nos confessa que sempre teve a política nas veias e há mais de vinte anos milita nela prazerosamente.

Em verdade sua história começou no Turvo quando visitado por Aldo Apolinário João; aliás, um prolixo currículo profissional em toda região e estado: empresário do setor calçadista de Araranguá, presidente do Sindicato dos Calçadistas de Criciúma e candidato a deputado estadual pelo PFL nas eleições de 1990 e 1998 pelo PSDB – que o convidou para participar de sua primeira campanha à Deputado Estadual.

Como Adão era simpatizante da corrente política do PFL e admirador de Jorge Bornhausen apoiou o candidato ajudando-o na campanha a Deputado Estadual. Em continuidade assinou ficha no PFL a convite do próprio Aldo Apolinário. Hoje graças a essa escolha mantém uma ótima relação com o filho do ex-governador Jorge Bornhausen; o Deputado Federal Paulo Bornhausen.

Nas campanhas eleitorais de 1992 trabalhou politicamente eleger Joacir José Neto seu correligionário partidário, a vereador pelo município de Turvo. Uma vez na política e com o Ermo emancipado, participou de todos os processos eleitorais do novo município, como colaborador e candidato. Apoiou a ex-esposa Salete Rubens Rocha em sua campanha eleitoral no ano de 2000, que chegou a primeira suplência vindo assumir posteriormente a cadeira parlamentar porque o colega foi ocupar uma secretaria junto ao Poder Executivo.

No ano de 2004 resolveu ele próprio assumir compromisso com o PFL e concorreu a uma das cadeiras parlamentares pelo emancipado município do Ermo. Sua campanha se desenrolou de forma muito discreta em função de estar muito comprometido com suas atividades profissionais, viajando de caminhão para atender a demanda do setor. Ainda assim sua votação foi surpreendente porque com todos os impedimentos pensáveis; conseguiu atingir a expressiva quantidade de 177 votos naquele pleito que o colocou como o terceiro vereador mais bem votado entre os nove candidatos eleitos, a dez votos do segundo colocado e onze do primeiro colocado.

Como destaque de seu primeiro mandato ressaltamos sua Indicação que pede a mudança e modernização de todo sistema de iluminação das vias públicas do centro da cidade e a autoria do Projeto de Lei, aprovado por seus colegas parlamentares, para a compra da Patrulha Mecanizada da Prefeitura Municipal que hoje trabalha gratuitamente em prol dos agricultores, principalmente para aqueles que dispõem de menos recursos. Outra importante indicação foi aquela que deu origem à compra de uma área de 03 hectares para a construção de casas populares.

Pode-se imaginar que poucos acreditariam em reeleição em face de tantos compromissos que Adão mantinha com sua profissão. O vereador teve tão pouco tempo para levar suas propostas e nos diz que conseguiu apenas aparecer em três comícios promovidos pelo partido e muito poucas foram as visitas realizadas. Ainda assim consegue sua reeleição para aquele mandato com boa votação. Três urnas do centro da cidade praticamente garantiram suas pretensões para continuar no parlamento ermense. Contabilizou computando todas as urnas o total de 127 votos; mantendo-se como o sexto mais bem votado do pleito.

Para este mandato defende ardorosamente todas as iniciativas que venham beneficiar o homem do campo no que diz respeito à implantação de novas técnicas e equipamentos. Outra de suas principais metas deixa bem claro ao final de sua entrevista o desejo de apoiar ao máximo o companheiro de partido e Presidente da Câmara Aldoir Cadore; para que este venha, até o final deste mandato, concluir as obras de instalação do prédio que irá acomodar a Câmara Municipal.

Ao final de uma conversa bem descontraída Adão Rodecze deixa escapar o desejo de lançar o filho Everson para a política, entendendo que ele possui qualidades para essa finalidade e possa vir seu sucessor na família.